Foto da dona Maria Iris de Moura Oliveira

Visita a dona Íris

Dia 08 de Março, Dia da Mulher
Homenagem do RBPREV a todas as mulheres acreanas, em especial às aposentadas deste Instituto.

Representando as mulheres aposentadas do município de Rio Branco a senhora Maria Íris de Moura Oliveira, ou dona Iris, como gosta de ser chamada, recebeu nesta data a visita da Assistente Social do RBPREV, Deusilene Pando, e falou um pouco sobre sua vida de aposentada.

Dona Íris tem 86 anos e mora na COHAB do Bosque, em Rio Branco. Uma senhora simpática que esbanja alegria e saúde, sempre disposta a falar sobre suas experiências e aconselhar os mais jovens.

Natural de Xapuri e morando em Rio Branco desde 1963, dona Íris teve 30 anos dedicados ao município de Rio Branco de forma ativa e sempre participativa, prestando relevantes serviços no setor de Dívida Ativa do município. Aposentada desde 1988 constitui uma das mais antigas aposentadorias concedidas no município de Rio Branco, e mesmo hoje, quase 30 anos depois, mantém-se em atividade constante, demonstrando grande vitalidade aos 86 anos.

Perguntada qual o segredo para se chegar nessa idade com tamanha vitalidade e boa disposição a resposta foi contundente: “... não ficar parada, porque não pode ficar parada... porque ficando parada o corpo vai se acomodando, vai ficando só quer a cama, e não dá.... procure dançar, fazer qualquer atividade física...”. Dona Íris sempre foi uma frequentadora assídua da Saudosa Maloca, mas ultimamente não tem comparecido por falta de companhia.

Como recado para as mulheres neste dia especial dona Íris deixa sua mensagem: “... as mulheres estão precisando muito de oração... elas têm que ter força, nunca se acomodar, nunca se humilhar pra ninguém, seja pra marido, namorado, filho, ou qualquer outra pessoa. Ser sempre forte porque senão o caldo entorna....”

Dona íris é um exemplo a ser seguido por outras mulheres em um mundo de valores distorcidos e superficialidade crescente. Sua personalidade e porte físico demonstram uma vida equilibrada e bem vivida, mostrando que as mulheres podem e devem viver mais e de maneira mais respeitosa e feliz.